sexta-feira, janeiro 25, 2008 | Autor: Ebenézer Teles Borges
A noite passa soturna e fria enquanto a cidade (São Paulo) comemora 454 anos de existência. Aqui, em meu mundinho periférico, as horas se vão, em vão. Morrem em lenta agonia. O tempo se arrasta. O sono não vem. Para onde terá ido? Talvez à Paulista ou ao Mercado Municipal comemorar, por lá, o aniversário da cidade. Foi sem me avisar e, em meio aos festejos, esqueceu-se de voltar. Insônia... Ouço, agora, o primeiro cantar do galo anunciando as luzes do arrebol. Noto que, aos poucos, esse canto é abafado pelo ruído da cidade, que ganha vulto, se agiganta e passa a incomodar. As estrelas, que há pouco brilhavam, tornaram-se pálidas e do céu fugiram. Cederam lugar às aves que ruflam as asas e voam e bailam e cantam e encantam e saúdam o novo dia que nasce e floresce.

"Sampa" comemora e me presenteia com um feriado. Por esse presente esperei inquieto e, agora, diante dele, me aquieto. Degusto-lhe as primeiras horas como se estivesse saboreando algo inteiramente novo, de sabor misterioso. Mistérios me fascinam e emudecem. Calado me ponho a ouvir-lhe a voz, em minha mente, na forma de pensamentos que fluem livremente, qual rio de montanha: ruidoso e firme, sinuoso e bravo, em forma de corredeiras e cascatas, na busca de um caminho que conduza ao repouso, ao mar.

Penso...

Os caminhos da vida são misteriosos... Eles nem sempre são curtos, fáceis prazerosos e seguros. Tendem a ser uma trilha marcada pela insegurança: Surpresas e sustos, admiração e espanto, prazer e pesar. Um avançar constante rumo ao desconhecido, que nos espreita com olhos curiosos, ora compassivos, ora ameaçadores.

Os caminhos da vida são marcados pela incerteza... E nessa incerteza reside boa parte de sua beleza. Afirmação contraditória essa! Mas, se o caminho fosse reto, sem curvas, previsível; se tudo se desse tal e qual planejado; se não houvesse imprevistos e riscos, não sei se valeria a pena trilhá-lo... Talvez a experiência de vida seria por demais restrita: seqüência monótona e enfadonha, rotina maçante e sem viço, solo pobre e impróprio para semear e cultivar a criatividade.

Os caminhos da vida são tortuosos... São rios de montanha que se movem como serpentes: cheios de curvas, retorcidos, coleantes (a vida não corre em trilhos, como os trens). E é aí que residem sua beleza e glória, sua poesia e música, sua dor e delícia, seu prazer e sua aflição: uma surpresa aqui, contrapondo-se a um susto acolá.

Os caminhos da vida... É preciso aprender a percorrê-los, fluir nesse rio de maneira responsável. Ser responsável é mais que cumprir compromissos e obrigações. É ser capaz de "responder" prontamente aos desafios da vida.

E a noite se foi e o dia está indo. Nuvens cinzas e garoa marcam o aniversário de São Paulo. Feriado! Planos traçados aos quais o rio da vida não se deixa submeter. Surpresa (ou melhor, susto): vou para o trabalho. Os caminhos da vida são assim: misteriosos, incertos, tortuosos - rio de montanha. Neste feriado, esperava remanso, e ele se me apresentou na forma de cachoeira... Adeus feriado!

Categoria: |
Acompanhe as postagens desse blog por meio de RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta ou comentário de seu próprio site.

3 comentários:

On 26 de janeiro de 2008 12:38 , CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

Você não sente saudades, do tempo em que era fácil crer em tudo? As respostas eram fartas, tudo se resumia em aceitar, lutar e esperar pelo maravilhoso futuro? Pensando assim era tão fácil suportar a rotina da vida. Afinal era apenas questão de tudo e o futuro maravilhoso nos esperaria. Nem mesmo a morte intimidava. Um sono! E como um raio chegaria a grande hora.

Que saudades...

 
On 26 de janeiro de 2008 20:05 , Cleiton disse...

Este negócio de insônia é complicado, porém mais complicado ainda é trabalhar no feriado - NINGUÉM MERECE!

Mas se o resultado da insônia foi este inspirado texto, então tenha certeza de que ela não foi em vão.

 
On 13 de fevereiro de 2008 15:59 , Kleber disse...

Excelente!!! uma surpresa com certeza... mas uma surpresa muito boa... texto maravilhoso, nunca realmente podemos dizer que conhecemos uma pessoa não é mesmo? o que é a vida senão uma caixinha de surpresas que se recicla a cada vez que nos atrevemos a olhar... parabéns!

 
Related Posts with Thumbnails