quarta-feira, maio 27, 2009 | Autor: Ebenézer Teles Borges
No próximo domingo, às 9:00h, será dada a largada para mais uma Maratona de São Paulo. Hoje, quarta-feira, é o último dia para inscrição. Eu já me decidi. Desta vez não participarei. Prevaleceu o bom senso, embora não me falte vontade de estar lá entre os muitos que tentarão percorrer os 42 quilômetros da prova.

Não foi fácil tomar a decisão de ficar de fora desse evento. Ou melhor, tomar a decisão até que foi fácil, difícil mesmo foi aceitá-la, tanto que, no último domingo, ainda movido pela esperança, saí para um último treino avaliativo, no intuito de me convencer a participar. Estabeleci a seguinte meta: caso conseguisse percorrer qualquer distância superior a 20 quilômetros eu participaria da maratona.

E assim, comecei a correr pouco antes do meio dia, sob o suave sol de outono. Estava motivado e os quilômetros iniciais foram vencidos com facilidade. Cinco quilômetros adiante, fiz uma rápida avaliação e constatei que estava "inteiro". Comecei a crer que superaria a marca de 20 quilômetros e, conseqüentemente, participaria da maratona. Não dizem por aí que "querer é poder"?

O tempo vai passando e o treino prossegue. Gosto de correr. Enquanto corro me desligo de tudo e de todos, afasto-me do mundo, distancio-me de mim... Pura emoção: endorfina fluindo por dentro, suor escorrendo por fora, euforia, entusiasmo, êxtase, prazer. Não quero parar. Quero correr. Querer e Poder!

Aos poucos, contudo, as circunstâncias vão mudando. Observo o relógio: 0:52:36h de corrida e dez quilômetros percorridos. Estou de volta ao corpo, corpo que há pouco parecia não existir. Sinto os primeiros sinais de exaustão. O coração acelerado, as articulações sensíveis, a respiração ofegante e a cabeça em dúvida: querer é poder? Não sei. Já não tenho certeza. Mesmo assim teimo em seguir correndo... e o correr já não me é tão aprazível.

Doze quilômetros e o corpo pede arrego. As pernas hesitam. Logo elas que me pareciam tão fortes, tão firmes, tão resolutas lá no começo! E cada novo passo me leva para longe da maratona... Desta vez, querer não é poder!

Correr é bom. Gosto de correr. Mas quando o cansaço bate não há muito o que se possa fazer. É preciso respeitar os limites do corpo. E foi isso que fiz após ter percorrido apenas quinze quilômetros.

Conclusão: a maratona de São Paulo, que ocorrerá no próximo domingo, para mim já é passado.
Categoria: |
Acompanhe as postagens desse blog por meio de RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta ou comentário de seu próprio site.

4 comentários:

On 28 de maio de 2009 00:28 , Ricardo disse...

Ebenézer,

Enquanto você lamentava ao escrever esse texto, eu ria ao ler. Não de você, é claro, mas da sua conclusão de que nem sempre querer é poder. E você quis tanto (rs).

 
On 28 de maio de 2009 10:39 , CONVICTOS OU ALIENADOS? disse...

É isso mesmo! melhor se poupar do que se matar!

Por essas e outras ficarei em casa...

 
On 28 de maio de 2009 16:20 , Cleiton Heredia disse...

Não sei se algum dia voltarei correr uma Maratona de São Paulo. Já corri ela umas quatro ou cinco vezes (não me recordo bem ao certo - preciso contar minhas medalhas de participação) e creio que já perdi o encanto quanto a esta prova.

Eu estou a procura de novos e diferentes desafios. Aquela maratona com circuito todo feito sobre a areia da praia me pareceu interessante. Porém, por outro lado fico imaginando que deve ser um pouco entediante devido ao cenário que pouco muda.

Para eu me convencer a correr uma Maratona daqui para frente precisarei de algo que a torne uma oportunidade única. Exemplo: Correr uma Maratona em outro estado ou país poderia motivar-me a voltar para aqueles cansativos treinos e sofridos longões.

Por enquanto, corrida só se for por prazer.

 
On 28 de maio de 2009 22:20 , detextoemtexto disse...

Ricardo
Pois é, dura realidade: não basta querer. (rs)


Enéias
Nem pense nisso. Dia 13 de setembro temos a Maratona das Praias. Haverá também corrida de 10 e 21 quilômetros. A prova também pode ser disputada em equipe. Vamos lá! Estou contanto com você!


Cleiton
Acho que entendi o que você quis dizer. Eu também não estou mais a fim de participar de qualquer evento. Correr em percursos variados e aliar turismo à prática de esporte é algo que me motiva, mas requer tempo e investimento financeiro. Hoje não dá pra pensar nisso, mas quem sabe amanhã?

Sobre maratonas, ainda tenho uma conta a acertar com elas. Também estou cansado do percurso da Maratona de SP, especialmente da metade final que é simplesmente enfadonho e monótono. Porém, é a mais em conta para mim. Por isso costumo não dispensá-la.

Já estou pensando na Maratona das Praias. Troquei e-mail hoje com o organizador em busca de mais informações. Agora é tentar o (quase) impossível: arranjar tempo para treinar!

 
Related Posts with Thumbnails