sábado, dezembro 01, 2007 | Autor: Ebenézer Teles Borges
O vídeo que disponibilizo abaixo oborda um tema que, a princípio, pode lhe parecer pura ficção ou fantasia "hollywoodiana", mas não é. Trata-se, na verdade, de uma excelente produção da BBC, ancorada nas mais recentes pesquisas científicas no campo da fisica e que, entre outras coisas, tenta explicar o que aconteceu antes do Big-Bang. São quase 45 minutos de duração nos quais você contará com a participação de vários especialistas, os quais poderão ser melhor conhecidos clicando aqui.

Mas antes de assistir ao vídeo, leia o texto abaixo, que foi extraído da introdução do próprio documentário e sinta um pouco do sabor que o aguarda:

BBC World

Por mais de cem anos a ciência tem sido perseguida por um segredo obscuro: que talvez existam mistérios escondidos além dos sentidos humanos. Os místicos há muito tempo proclamam a existência de tais lugares. Eles estão, dizem, cheios de fantasmas e espíritos. A última coisa que a ciência queria era ser associada com tal superstição, mas desde a década de 1920 os físicos tem tentado dar sentido a uma desconfortável descoberta. Quando tentaram demarcar a exata localização de partículas atômicas como o elétron descobriram ser totalmente impossível. Eles não têm uma única localização.

Alan Guth

Quando se estudam as propriedades dos átomos, descobre-se que a realidade é muito mais estranha do que alguém pudesse inventar na forma de ficção. As partículas realmente têm a possibilidade de, de alguma forma, estarem em mais de um lugar ao mesmo tempo.

BBC World

A única explicação que se pode tirar é que as partículas não existem apenas no nosso Universo. Elas migram para a existência em outros universos também e existe um número infinito destes universos paralelos, todos eles ligeiramente diferentes. Na verdade, existe um universo paralelo no qual Napoleão venceu a Batalha de Waterloo. Em outro, o Império Britânico manteve o controle sobre suas colônias Americanas. Em outro, você nem nasceu.

Alan Guth

Essencialmente, todas as possibilidades podem acontecer em um destes universos alternativos, o que significa que sobreposto ao Universo que conhecemos está um universo alternativo onde Al Gore é o Presidente e Elvis Presley ainda está vivo.

BBC World

Esta idéia era tão desconfortável que por décadas os cientistas a repudiaram, mas com o tempo os universos paralelos fariam um retorno espetacular. E dessa vez seria diferente, muito mais estranho do que a presença de Elvis Presley.

Gostou? então não perca tempo e assista ao documentário agora mesmo!



Fonte:
http://br.youtube.com/watch?v=o9LV9vaGxJQ
Categoria: , |
Acompanhe as postagens desse blog por meio de RSS 2.0 feed. Você pode deixar uma resposta ou comentário de seu próprio site.

1 comentários:

On 13 de dezembro de 2007 14:00 , Cleiton Heredia disse...

Desde que a Teoria do Big Bang passou a ser aceita no meio científico como a hipótese mais provável para a origem do nosso universo, os cientistas têm se ocupado em identificar qual foi o fator desencadeante (o evento inicial). Atualmente eles já conseguem retroagir ao absurdo tempo de 10 elevado a menos 43 segundos do evento inicial, mas ainda o evento inicial zero permanece em mistério (este marco zero é tão misterioso que o denominam como um momento de singularidade onde as atuais leis da física não fucionariam tais como as conhecemos).



Os cientistas teístas entendem que aí pode estar uma evidência da existência de Deus (um ser eterno fora do espaço, da matéria e do tempo) que tudo iniciou do nada tal como registra a abertura do livro de Gênesis: "No princípio criou Deus os céus e a terra".



No entanto, esta teoria dos universos paralelos sugere, num primeiro instante, a explicação científica para este início sem recorrer ao sobrenatural. O evento inicial não é Deus, e sim a colisão reverberante entre dois universos paralelos inseridos entre, quem sabe, infinitos outros universos paralelos (infinitos porque este processo bem pode estar se repetindo de forma ininterrupta criando a cada instante um novo universo diferente).



Mas eu disse que esta solução ocorre apenas num primeiro instante, pois poderemos daqui para frente começar a cogitar sobre a origem deste sistema de universos paralelos. Em outras palavras, estaremos apenas transferindo o dilema da origem de tudo, deste universo para o complexo de multi-universos.



Deu na mesma!



A conclusão a que chego é que, cientificamente falando, a existência de Deus ainda não pode ser totalmente descartada, pois a origem de tudo ainda não pode ser concebida sem recorrer a um elemento sobrenatural.



Alguém pode tentar escapar desta conclusão alegando um sistema de multi-universos eternos (tal como criam os cientistas, antes de Einstein, que o nosso universo era eterno). Mas recorrer ao eterno para explicar aquilo que não conseguimos entender quanto a uma causa inicial ou um fator original desencadeante, nada mais é do que admitir que o eterno (ou "o Eterno") existe.

 
Related Posts with Thumbnails